terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Luzes de Natal exigem cuidados com a segurança.

Além de aumentarem o consumo de energia, as luzes piscantes precisam de atenção. Os fios e tomadas devem ter o selo do Inmetro. Também não se deve ligar mais de três conjuntos na mesma tomada.

As casas ficam lindas nesta época do ano com a decoração de Natal, mas o que parece um simples enfeite pode se transformar numa armadilha.

O repórter Ismar Madeira mostra os cuidados para garantir a segurança das luzinhas que piscam dentro e fora de casa.

O som da banda, anjos, papais noéis. Dona Genny não economiza na decoração. Mas, no consumo de luz, ela dá um jeito de as dez mil lâmpadas pesarem menos no bolso. “Só quando vem mesmo visita que eu acendo”.

Mesmo assim, a conta sobe 50% no mês de dezembro. Pra se ter uma ideia, apenas um conjunto de pisca-pisca com cem lâmpadas ligado de 19h as 6h custa cerca de R$ 8 a mais na conta do mês.

Dona Cecília apaga a iluminação antes de dormir e sempre contrata um eletricista pra fazer a instalação. “Enfeito meu jardim todo, com muito pisca-pisca e nunca teve problema”.

A escolha desses enfeites não afeta apenas o consumo de energia, mas também as condições de segurança. O material e a instalação podem aumentar ou diminuir o risco de choque, curto-circuito e até de incêndio.

Muita atenção à qualidade dos fios e das tomadas. As mais seguras são as que têm o selo do Inmetro.

“Essa tomada mais antiga é muito mais frágil. Ela possibilita a ligação de outras tomadas em série que pode provocar mau contato, sobrecarga, a pessoa pode tomar choque nesse pino. O fiozinho é muito mais fino, então, ele pode arrebentar”, explica o engenheiro eletricista Demétrio Aguiar.

Árvores com material antichamas são melhores, porque o fogo apaga rápido, sem se alastrar. Nunca ligue mais de três conjuntos de pisca-pisca na mesma tomada ou extensão. A sobrecarga pode provocar curto-circuito.

Dona Eugênia viu que na decoração externa o perigo é ainda maior por causa da chuva. O tradicional pisca-pisca só é recomendado para ambientes fechados.

“Aquele modelo impermeável é melhor para o lado de fora, porque eu vou evitar o choque elétrico e o mau funcionamento”, alerta Demétrio Aguiar.

“Vou tirar tudo, colocar as mangueirinhas todas em volta e vai continuar tudo arrumadinho. Vai ficar bonito e seguro”, finaliza Dona Eugênia.
Fonte: Jornal Floripa

Nenhum comentário: