quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Campanha mostra avanços do S.O.S Emergências

O Ministério da Saúde tem investido na melhoria do atendimento de urgência e emergência à população no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). E, para comemorar o primeiro ano de implantação da estratégia, está sendo veiculada uma campanha publicitária que destaca as principais ações dentro dos 12 hospitais que integram o S.O.S Emergências. A peça será veiculada nas principais emissoras de TV do país, durante uma semana, a partir desta quinta-feira.

Em um ano, da implantação do S.O.S. Emergências, o Ministério da Saúde disponibilizou 1.155 leitos, esta medida contribuiu para diminuição de pacientes em macas nos corredores das emergências e na redução da taxa de ocupação das unidades. A iniciativa, que integra a Rede Saúde Toda Hora, vai alcançar, até 2014, os 40 maiores prontos-socorros brasileiros, abrangendo todos os 26 estados e o Distrito Federal. A estratégia tem como objetivoatuar de forma mais organizada e efetiva sobre a oferta da assistência nas grandes emergências do País.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha já visitou os 12 hospitais que integram o S.O.S. Emergências, uma iniciativa do governo federal, em parceria com estados e municípios e os gestores hospitalares para promover o enfrentamento dos principais problemas desses hospitais, qualificar a gestão, ampliar o acesso aos usuários em situações de urgência e garantir atendimento ágil, humanizado nos hospitais que atendem pelo SUS.

"Estamos, aos poucos, reorganizando o atendimento para desafogar essas emergências e satisfeito com os resultados já obtidos. Os desafios são muitos e estamos trabalhando para que a assistência seja garantida de forma adequada aos pacientes que dependem do SUS", afirma Padilha.

Até o momento, 12 hospitais de grande porte fazem parte do S.O.S. Emergências e estão nas seguintes localidades: Goiânia (GO) Ananindeua (PA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Brasília (DF), São Paulo (SP), Belo Horizonte (BH), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS). Todos os hospitais selecionados são referências regionais, possuem pronto-socorro e realizam grande número de internações e atendimentos ambulatoriais.

Medidas

Os recursos investidos totalizam R$ 116 milhões e deve saltar para R$ 470 milhões, até 2014. Desde a instalação do S.O.S. Emergências, cada um dos 12 hospitais recebe R$ 3,6 milhões/ano de custeio e R$ 3 milhões para reforma eou compra de equipamentos, além do pagamento diferenciado dos leitos de retaguarda.

O S.O.S. Emergências prevê capacitar os profissionais da saúde para melhorar e agilizar os serviços prestados à população, aumentar o número de novos leitos de retaguarda nessas unidades ou em hospitais parceiros e qualificar leitos de retaguarda já existentes, visando diminuir a superlotação da emergência.

O Ministério da Saúde também desenvolve outras ações nesses hospitais como: qualificação dos profissionais que atuam nessas unidades, além da implantação do sistema de informatização da emergência e o de vídeo monitoramento para acompanhar o desempenho da unidade e o fluxo de pacientes na entrada da emergência de cada hospital.

Iniciativa

O S.O.S. Emergências é uma ação para melhorar o atendimento nos serviços de urgência. As medidas adotadas como o acolhimento e classificação de risco dos pacientes, gestão de leitos, monitoramento contínuo dos resultados possibilitam avançar no alcance dos objetivos do programa. Logo ao entrar no hospital, o paciente é acolhido por uma equipe que definirá o seu nível de gravidade e o encaminhará ao atendimento específico de que necessita.

A gestão interna de leitos avalia os motivos da permanência prolongada no pronto socorro e encaminha as providências necessárias, reordenando os fluxos de internação. A implantação de protocolos clínico-assistenciais e administrativos possibilitam a oferta adequada do tratamento ao paciente. Estão sendo tomadas, ainda, medidas para proporcionar a adequação da estrutura e do ambiente hospitalar.

A iniciativa funciona de forma articulada com os demais serviços de urgência e emergência que compõem a Rede Saúde Toda Hora como o SAMU, UPAS 24 horas, Salas de Estabilização, serviços da Atenção Básica e Melhor em Casa.
Fonte: Ministério da Saúde

Nenhum comentário: