terça-feira, 9 de outubro de 2012

Pintor morre ao cair de uma altura de 10 metros

O pintor Rogério Rocha Brandão, de 37 anos, morreu ao sofrer uma queda de cerca de dez metros quando fazia o serviço de limpeza de um prédio de três andares no final da manhã de ontem na rua Joaquim de Abreu Sampaio Vidal, na região central da cidade. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), por volta das 11 horas, o pintor realizava o serviço de limpeza do prédio preso por uma corda e sentado a uma cadeira de madeira. Por motivos ainda desconhecidos, Brandão sofreu a queda. O pintor, que não usava capacete de segurança no momento do acidente, sofreu hemorragia cerebral interna grave. Ele foi socorrido por ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital das Clínicas (HC), mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no pronto-socorro. O Corpo de Bombeiros afirmou para a reportagem do Jornal da Manhã que o equipamento utilizado pela vítima não era adequado e nem oferecia segurança. “Para que você trabalhe com altura é preciso capacitação para que possa executar serviço. Pelo o que se percebe inicialmente ele não tinha capacitação e nem todos os equipamentos necessários. A vítima estava usando uma cadeira tipo pára-quedas, mas eu não percebi nenhum mecanismo de trava queda, capacete ou andaime que pudesse amenizar”, informou o subtenente Marcelo Mittermayer. Os policiais militares apreenderam a corda e a cadeira usada pela vítima. O caso foi registrado no Plantão Policial como acidente de trabalho e as causas serão investigadas pelo 3º Distrito Policial (DP). Ele era divorciado e deixa um filho de 15 anos. Brandão está sendo velado no Parque das Orquídeas e o sepultamento será hoje, em horário indefinido.
Fonte: Jornal da Manhã de Marília

Nenhum comentário: